Comportamento

Amar é um pouco complicado #4 – O que há entre nós dois?

HEY GALEROUS!

Se tem um post que faz sucesso aqui no blog são os da série “Amar é um pouco complicado” . Por alguma razão falar sobre amor e todo sentimento que vem junto no pacote ainda é um tema que gera identificação, de quem lê, vocês galerous mios, mas também por parte de quem escreve. Já disse muitas vezes que nem sempre esses textos refletem meu estado de espírito, todavia, sempre que os leio e escrevo acabo refletindo sobre meu coração e o rumo que estou levando dele.

Então, é um aprendizado reciproco e com este de hoje espero alcançar muitos corações que estejam precisando ouvir exatamente o que venho falar. Leia ouvindo esta canção belíssima que já virou parte da minha trilha sonora!


Afinal, o que há entre você e ele(a)?

Muitas vezes reclamamos ao universo o porquê de não termos uma pessoa especial para compartilhar nosso amor. Vemos nas redes sociais e até mesmo pelos ruas uma infinidade de casais apaixonados e pensamos se um dia vamos encontrar o parceiro(a) ideal que coexista na vida real,porque de sonhos já vivemos toda vez que assistimos uma série ou filme.

Nessas horas de lamentação e crise existencial, aconselho a pensar por um outro ângulo. Será que você anda deixando seu coração aberto para as outras pessoas o verem? Talvez ele esteja bem escondidinho debaixo de muitas camadas de armadura contra decepções e machucados.

Se for esse o caso, realmente não te julgo. Proteger-se contra futuras e quase certas decepções, tropeços e erros, é a maneira mais fácil de evitar problemas e sofrimentos. Por um tempo também achei que esta fosse a melhor forma de continuar. Todavia, viver essa vida não é fácil, fugindo ou não, porque amar e ser amado é inevitável.

“Não dá para escolher se você vai ou não vai se ferir neste mundo, mas é possível escolher quem vai feri-lo”, John Green.

No fim, acredito que ele esteja certo. As pessoas que permitimos que entrem em nossas vidas não vem com a garantia de felicidade plena, mas sim, com a esperança de felicidade, e é nessa gota de risco que devemos mergulhar de vez em quando – se não, sempre que puder. A vida já vai te dar muitos sustos, e quando alguém está disposto a estender a mão, segure-a e veja até onde ela pode te levar. Deus acrescenta na sua o que nela carece, então seja sábio para decifrar o que lhe está sendo dado!

Permitir-se é uma ação bela de escrever e mais ainda de se viver. Permitir-se amar sem obrigações e regras ( impostas por terceiros) é a forma mais sublime de se descobrir como pessoa, e o que realmente você sente por quem está ao seu lado. Tempo, outra variável importante, saiba que ele é necessário para curar e sanar qualquer dúvida que você esteja sentindo no seu interior, e as respostas irão aparecer gradativamente, e o que estiver acontecendo entre você e ele será esclarecido.

O conselho que posso dar é que não corra no amor, aguarde. Não se cobre sentir isso ou aquilo, ou mesmo fazer algo. Talvez o mais difícil seja não criar expectativa sobre o outro, e aprender a viver o momento. Lembre-se, a vida é um conjunto de momentos, por isso esqueça os ruins, guarde os bons e viva e relembre sempre os melhores!

Beijos floridos,

Karen Letícia.

Sou a Karen Letícia e, sim, Coral não tem ligação com meu nome! Desde 2013 tenho este blog para dividir meus pensamentos com vocês e tentar mostrar que a vida é um universo de possibilidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pular para a barra de ferramentas