Colégio,  Comportamento

meu terceiro ano – dicas, desabafos e gratidão!

Hey galerous!

Como prometido desde o ano passado, eu iria dividir aqui no blog com vocês a minha experiência pessoal durante o último ano do ensino médio! Lembrando ( que nem as youtubers hihi) que em 2017 eu compartilhei minhas expectativas (clica aqui) e realidades (clica aqui) sobre o terceirão, e vale a pena conferir, até mesmo antes de ler este post agora. Acontece que estava devendo esse resumão da vida escolar, mas só agora me senti pronta para expor e falar a respeito. Espero que compreendam a demora.

Como falei aqui, começar este ano não foi uma tarefa fácil. Sem rumo e perspectivas de futuro, o ano de 2018 começou confuso; Agora, ele está tomando as diretrizes que compete a vida lidar, e eu vou seguindo o baile nesse ritmo agitado e frenético de ser uma vestibulanda. Sem mais delongas, simbora pro textão!


Primeiramente ( afinal, tudo se começa assim, com o primeiro passo), euzinha sempre esperei com alegria o terceiro ano do ensino médio. Os filmes sempre ajudaram nesse pensamento iludido e bem alienado, confesso. Hoje, depois de ter encerrado a vida no colégio, posso te garantir que você não deve querer  apressar nada, muito menos o ano final da escola. Cada fase é única, e PRECISA ser vivida intensamente. Ponto.

As cobranças apertam mais, de tudo quanto é lado surgem questionamentos : seus, deles, nossos, até do papagaio. Pressão e inseguranças caminham ao seu lado, mesmo que você não as carregue dentro de si ( o que na minha opinião, é o mais inteligente a se fazer); a carga horária realmente é puxada como dizem, mas quando se tem essa rotina, você acaba se acostumando e nem percebe o quanto de tempo da sua semana você está passando ( ou melhor, vivendo/existindo/sobrevivendo/tá parei) no colégio.

No meu caso, lembrando que tudo aqui é descrito unicamente na minha visão, tive que aprender a lidar na marra com colegas estressados e pilhados com vestibular e que infelizmente estavam lá para disseminar o estresse e loucura para os demais; por favor, não sejam essas pessoas; outras professores porém, talvez até pior, faziam questão de destacar alguns cursos/conteúdos em detrimento de outros, o que na minha opinião é uma grande furada, e só gera conflitos internos entre os alunos. Além claro, de problemas e transtornos externos que dia após dia, deixavam a rotina mais hard, e se eu posso te dar um conselho bom é : tente levar tudo com leveza, caso contrário, o ambiente pode ser tóxico demais.

AINDA BEM que algumas pessoas/situações são rosas (eu tentando ser fofa com o ditado popular). Tive a benção de conviver com pessoas incríveis de maravilhosas, que me puxavam sempre com suas palavras, gestos e olhares, do piloto automático. Tive professores (team do coração que posso contar no dedo) que foram além de profissionais decentes e comprometidos, eram meus mentores de vida e alma! Porque vamos combinar que o colégio é só uma parte fundamental de um ecossistema muito maior, e entender que há um propósito em aprender e absorver conhecimento, e  nos lembrar que somos capazes de correr atrás dos nossos sonhos é muito motivador!  Obrigada.

Sobre as amizades, bem, tenho que adiantar a vocês que nessa reta final de colégio, só os bons permanecem. Para muitas pessoas, o universo de vestibular é uma eterna competição. Infelizmente para essas pessoas, o colega/amigo do lado sempre será um concorrente, e fica difícil desenvolver qualquer vínculo maior de interação que um simples convívio em sala. Pior ainda se vocês almejam a mesma faculdade ou curso. Por isso, aconselho a não ligar muito para os olheiros e sugadores de plantão, coitados, o desespero transforma as pessoas. Ofereça ajuda, uma palavra de afeto, vai fazer um bem danado a ambos. E mais uma vez, não ligue para isso, o que é para ser seu é seu e fulano não tem esse “poder” todo não!

Aprendi no terceiro ano que o que plantamos, nós colhemos, e isso não só é visto na aprovação não. Cada dificuldade vencida, rendimento aprimorado, saúde mental sobre controle, etc, são conquistas e aprendizados que os números e pontuações de provas ocultam, e euzinha aqui quero exaltar! O terceirão é um ano de amadurecimento para a vida, e não acaba quando o ano termina, se leva consigo para sempre. Por isso, se você que está me lendo está começando seu último ano do colégio, saiba priorizar seu coração e bem estar, pois estes bem encaminhados, os estudos terão consistência!

Note que não adentrei muito em rotina de estudos ou algo do tipo, afinal o foco realmente foi dividir com vocês o que esteve por trás de um ano de muito esforço e dedicação de uma aluna/produtora de conteúdo que vos escreve nesse momento ( pena que não no seu momento de leitura hihi mas o que vale é o efeito desta ideia na minha cabecinha de escritora) que passou por essas experiências e adquiriu bagagem para trilhar voos mais altos neste ano. Tudo é aprendizado, entendam isso. Eu estou tentando entender e sabe de uma coisa? É fortalecedor.

Espero que tenham gostado desse resumão de sentimentos e que levem algo de bom para a vida de vocês disso tudo. Um beijo florido e até o próximo post!

SOBRE O QUE VOCÊ GOSTARIA DE LER?

( deixe nos comentários para eu ficar por dentro)

 

 

 

 

 

Sou a Karen Letícia e, sim, Coral não tem ligação com meu nome! Desde 2013 tenho este blog para dividir meus pensamentos com vocês e tentar mostrar que a vida é um universo de possibilidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pular para a barra de ferramentas