Comportamento

Pedalando contra os medos

Queridos leitores,

Estava morrendo de saudade de sentar em frente a tela desse computador e liberar o turbilhão de ideias e pensamentos que eu tenho. Acontece que, nem sempre fazemos o que queremos. Nem tudo sai de acordo com o planejado. E está tudo bem. Sim, fazer planos é muito bom, mas saber lidar com os imprevistos é tão importante quanto. Aprendi isso esse ano e, digo mais, as curvas são mais desafiadoras, ao passo que, ao exigirem de nós mais equilíbrio e habilidade, nos tornam mais fortes e preparados para encarar o caminho mais a frente. Bem, à proporção que ler, você irá perceber que a vida, como já diria Albert Einstein, “é como andar de bicicleta. Para se manter em equilíbrio, é preciso se manter em movimento” e nessa metáfora eu continuo…como é bom voltar a blogar!

Você já se desafiou hoje? Eu não sei bem que horas são aí do seu lado quando me ler, mas o que sei é que se nesse dia você não saiu da zona de conforto, foi um dia “mais ou menos” ps: ainda tem tempo de mudá-lo! Uma vez ouvi falar que devemos buscar nossa estabilidade, seja ela qual for, financeira, pessoal, emocional…Bem, eu entendo, mas a vida é um universo de possibilidades e, se pensarmos mais a fundo a respeito, veremos que viver almejando um ideal de constância é até meio bobo, diante das inúmeras variantes que estão a nosso redor. Compreendam-me, eu também quero me firmar nesse mundo, mas ao mesmo tempo, quero conseguir enxergar além dos meus horizontes e mais, está disposta a enfrentar o que eu ainda desconheço da vida. É por isso que resolvi andar de bicicleta.

Parece até brincadeira, mas sim, pedalar é uma terapia. Mas não digo em termos de relaxamento ou qualquer outro benefício relacionado à saúde que vier a sua mente, digo em autoconhecimento. Pois é, caro leitor, pedalar é muito mais que se equilibrar sobre duas rodas, significa controlar a sua vida. Em cima da bicicleta, você tem o controle da direção que quer seguir e, na vida, é a mesma coisa. Nós temos a capacidade de escolher como queremos viver e, muitas vezes, não percebemos essa liderança. Na maioria das vezes, permitimos que outras pessoas ou ações externas nos guiem e, sem querer ser pessimista, porém, ninguém terá tanto cuidado com você do que você mesmo. Desse modo, subir na bicicleta tem me lembrando todo dia que eu sou um ser em formação e, pasmem, acho que sempre serei.

Toda vez que algo é novo ou desconhecido, fico com medo. Medo de não conseguir ou pior, de desistir. Infelizmente, o medo barra, mas também, pode  impulsionar. Tenho aprendido que meus medos também fazem parte de quem eu sou e, conhecê-los e não negá-los é a melhor maneira de ser verdadeira comigo mesma e, assim, conseguir, aos poucos, aprimorar-me. Confesso que ainda caio e não sei frear muito bem, mas continuo a pedalar e vejo que só tem um jeito de aprender e vencer nessa vida, continuando. Insistindo. Buscando. Eu posso ter medo, porque cair nunca é bom, mas sabe, no chão descobrimos quem somos e, também, melhor que tudo isso, descobrimos, levantando e subindo na bicicleta de novo, quem queremos ser.

 

Quem você quer ser hoje ?

Karen Letícia

 

 

Sou a Karen Letícia e, sim, Coral não tem ligação com meu nome! Desde 2013 tenho este blog para dividir meus pensamentos com vocês e tentar mostrar que a vida é um universo de possibilidades.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pular para a barra de ferramentas